prisão waldryano

Prisão Capítulo 42

22:55Waldryano RJ


Por Waldryano | Para o blog Waldryano
A hora de contar toda a verdade [2]
Capítulo 42
Sai com o meu pai ele olhava para mim, ele sabia que com certeza tinha passado uma barra naquela prisão, não perguntou como era e dizia.
-Filho sempre te amei, e te amarei não importa o que aconteça, se eu te aconselhava não sair a noite e com o Nilmar é porque nós pais olhamos lá na frente.Não sei o que ocorreu no sábado a noite. Mas meu coração diz que você não atirou no Zecão, estou preferindo ficar com o meu coração. Dizia meu pai, já estávamos chegando na lanchonete.
Olhei ela, e lembrei que vinha nela com o Nilmar. Nos gostávamos de tomar sorvete nela. E sentamos, fiquei quieto, precisava ouvir meu pai. Perguntei da mãe, das tias.
-Elas todas sumiram, ninguém quis me ajudar só a Nelma me ajudou nestes momentos, essa menina é de ouro, eu esbocei um sorriso. É filho em meio essa tempestade você encontrou um amor.
-É pai, estou amando essa menina cada vez mais.
-Mas voltando filho, não sei o que ocorreu. Chegava o suco de laranja que pedimos, o lanche um assado demorou um pouquinho mais. Nunca gostei dessa sua amizade com o Nilmar. Eu lembrei de um fato que não poderia deixar de perguntar era o momento e muita coisa que estava ocorrendo comigo dependia de saber disto.
-Pai,você disse algo sobre o pai do Nilmar.
E meu pai olhou me e disse.
-Sim filho, vou te contar a minha história com o pai do Nilmar.
E ouvi atentamente cada palavra que meu pai dizia e tudo começava se desenhar na minha mente o porque daquele ódio do pai do Nilmar, comigo sem eu ter feito nada a Ele, e observei que o meu amigo. –Sim eu considerava o Nilmar meu amigo, não conseguia pensar de outro modo. Meu amigo Nilmar estava sendo usado,manipulado sei lá, pelo seu pai.
-A história é essa Robson, não gosto de contar ela pois como o Nilmar era com você eu era com o pai dele.
-Vocês eram amigos?
-Sim, alias melhores amigos, eu e o pai do Nilmar andávamos saiamos, éramos muito unidos, um dia ele se engraçou por uma garota. Essa garota era de igreja.
-E?
-Sim, e nos começamos a ir nesta igreja, só que o pai do Nilmar bagunçava demais e ele tinha mas intenções com a moça, ele tinha um desejo carnal pela menina.
-Não gosto de falar desta história.
Eu indaguei até tinha perdido a fome:
-Pai quero saber desta história, queria saber pois é o pai do Nilmar.
-Foi ele que atirou né? Disse meu pai me olhando.
-Olhei meu pai e disse:
-Pai quero saber desta história primeiro daí conto essa história de sábado a noite.
-Você sabia que os dois sumiram do mapa?
-Sumiram?
-Sim pelo que fiquei sabendo seu amigo Nilmar ganhou um herança e foi embora desta cidade e o pai dele foi junto.
Olhei para o meu pai novamente, pensei em perguntar onde como quando, mas voltei a perguntar.
-Pai quero saber da história do pai do Nilmar.
E o meu pai começou a contar.
-E isto meu filho eu e o pai do Nilmar éramos melhores amigos fomos para uma igreja, pois o pai do Nilmar se engraçou com uma garota. Nesta igreja, aceitei a Jesus, e comecei a frequentar e até hoje estou firme nela.
-E o pai do Nilmar?
-Ele nunca, e olhe que sempre insistia com ele. Nunca aceitou a Jesus realmente, vivia uma vida dupla, aprontava horrores, começou a se envolver com drogas filho, e bebia.
-E a garota?
-Ele tentou de diversos modos com a moça, mas ela nunca cedeu ao pai do Nilmar, uma por que ela nunca o amou nem gostava dele, e outra porque o pai do Nilmar nunca a respeitou, não respeitava a fé dela.
-A fé dela?
-Sim filho uma garota evangélica tem preceitos cristãos, nós homens devemos respeitar isto, e sermos do mesmo modo respeitadores.E respeitar nosso corpo pois ele é templo do Espírito Santo.
-Você sabe disto Robson, sempre te levei na escola bíblica dominical.
-Mas pai, você falava isto para o pai do Nilmar?
-Filho sempre falei, sempre conversava, mas cada vez que falava ele me chamava de careta, coisas do tipo, e eu ficava magoado com aquilo não revidava. Até hoje eu amo ele como irmão e sei que um dia ele poderá entender a respeitar os preceitos cristãos.
-Filho aproveitando essa conversa, te digo:
-Respeite a Nelma, tenha um namoro santo, que Deus honrara seu compromisso.
-E ele pai?
-Ele tentou, se insinuou, até tentou agarrar a moça a força. Cansou desistiu, a moça nunca cedeu, ele foi para o mundão. Foi embora da cidade e nunca soube mais dele.
-E você pai?
-Eu continuei na igreja...
-Pai porque nunca contou essa historia pra mim antes. E essa moça quem é?
-Essa moça filho é a sua mãe, depois de um tempo se apaixonei por ela a Madalena é mulher da minha vida. O pai do Nilmar voltou para a cidade e nunca mais me cumprimentou, penso que ele nunca esqueceu dela, mas entenda filho que eu não tive culpa.
-Sim pai você não teve culpa.
-Meu pai olhava para mim. –Filho amo a Madalena, e vou cuidar dela, aquele dia do atropelamento tive uma sensação estranha, aquele dia que você saiu com o Nilmar também tive uma sensação estranha, até oremos.
Agora eu contei toda a minha verdade para você. E sei que você esta me escondendo alguma coisa. Você não acha que é hora de me contar toda a verdade?
Muito obrigado pela visita, não esqueça de dar maizinhos no Google+ e curtir no Facebook, para comentar aqui tem que ser seguidor. Então siga-me no Google Friends, os links estão abaixo.

You Might Also Like

0 comentários

Formulário de contato