prisão waldryano

Prisão Capítulo 28

18:57Waldryano Diácono



Por Waldryano | Para o blog Waldryano

Capítulo 28
Pesadelo

Estou neste momento olhando o teto, desta prisão, a Nelma já se foi, e até agora não entendi o porque do meu pai e a minha mãe não apareceram quando fui preso.O policial explicou me que até averiguarem o ocorrido, enquanto estiverem apurando o inquérito ficarei nesta cela sozinho, depois logo após o inquérito ser concluído me colocarão junto aos demais presos, aqui fico de frente com quatro outras celas. não sei ao certo quantos presos tem, só sei que todos ficam amontoados nestas celas, e é visível que são mais presos do que espaço, beira o caos.Houve uma movimentação quando cheguei parece que encontraram uma arma branca (faca artesanal) em uma das celas,retiraram todos os presos para uma revista, neste momento veio a Nelma, e pude me despedir dela com um beijo.No momento da prisão, confesso que não sei muito bem que ocorreu comigo vi, aquela luz ameaçando a minha mãe, vi novamente aquela mesma luz ameaçando a Nelma e tive aquela reação, confessei um crime que não cometi. Tinha absoluta certeza que era o pai do Nilmar e sabia que ele poderia sim atirar, e matar minha mãe ou a Nelma. fiquei encurralado e confessei.Gritos, palavras de baixo calão, e muita baderna escutei, agora aquietaram, a noite me traz o sono no entanto o frio me incomoda, estou olhando o teto, cinza e logo o sono virá, dormirei e acordarei, sim isto é só um pesadelo Robson. Só um pesadelo...

Muito obrigado pela visita, não esqueça de dar maizinho no google+ e curtir no facebook, para comentar aqui tem que ser seguidor. Então siga-me no google friends, os links estão abaixo.

You Might Also Like

0 comentários

Formulário de contato